UE confirma metas de redução de CO2 após Protocolo de Kioto

A União Européia confirmou nesta quinta-feira as metas de redução de dióxido de carbono (CO2) estipuladas pelos Estados-membros para continuar combatendo a mudança climática a partir de 2012, ano em que expira o Protocolo de Kioto. Durante uma reunião em Bruxelas, os ministros do Meio Ambiente aprovaram metas para redução de gases do efeito estufa, a partir de um texto elaborado pela Presidência austríaca da UE.O documento aprovado confirma a intenção dos países de reduzir até 2020 de 15% a 30% as emissões destas substâncias. Além disso, confirma "o espírito das conclusões do Conselho do Meio Ambiente de março de 2005", para se referir aos objetivos para alcançar até 2050.Na prática, a segunda referência significa que os países se comprometem a conseguir uma redução de 60% a 80% nessa data, assim como foi estipulado na reunião, informaram fontes da UE.A aprovação das metas teve que vencer a rejeição da Itália e da Polônia, países que tinham resistência em incluir alvos concretos para depois de 2020, disseram fontes diplomáticas.Em uma conferência realizada em Montreal no final de 2005, os 156 participantes do Protocolo de Kioto se comprometeram a iniciar um processo para pensarem em acordos posteriores a 2012.As conclusões de hoje refletem a intenção da UE de cumprir as metas e servem de preparação para as negociações que acontecerão antes do final do Protocolo.

Agencia Estado,

09 de março de 2006 | 18h50

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.