Um em cada quatro tem reação alérgica a gato, diz estudo

Pesquisa sugere que até quem não tem alergia específica manifesta sintoma

Agencia Estado

03 Julho 2007 | 14h32

Uma pesquisa feita na Grã-Bretanha sugere que desenvolver reações alérgicas a gatos - mesmo no caso de pessoas que não são alérgicas a estes animais - é mais comum do que se pensa.Um estudo do Imperial College de Londres com 2 mil pessoas revelou que 25% delas tiveram problemas respiratórios devido a alérgenos encontrados em gatos.A situação foi observada até mesmo entre pessoas que não tinham alergia específica a este animal, segundo relatou a revista especializada American Journal of Respiratory and Critical Care Medicine.Pesquisadores coletaram amostras de poeira nas casas de 1.884 pessoas em 20 áreas diferentes da Europa, e analisaram os níveis de agentes alérgicos de gatos, grama, bolor e ácaros.Os cientistas observaram um aumento no nível de resposta dos brônquios - como acontece nos primeiros estágios da asma - em oposição a uma reação alérgica total, que pode incluir olhos lacrimejantes e alergias cutâneas.Exames de sangue para identificar o anticorpo chamado IgE, sinal de resposta alérgica, também foram realizados. Estes exames revelaram que um em cada quatro voluntários escolhidos para representar a população geral teve pelo menos um tipo de alergia.E quanto maior o nível de alérgenos provenientes de gatos, pior era o funcionamento pulmonar, mesmo entre aqueles que não tinham alergia aos bichanos, disseram os pesquisadores.´Surpreendente´A pesquisadora-chefe, Susan Chinn, disse que as descobertas foram "surpreendentes". "Presumíamos que iríamos encontrar uma resposta maior apenas naquelas pessoas que foram expostas a alérgenos de gatos, e entre aquelas cujos exames de sangue mostraram que eram alérgicas a gatos", ela afirmou."Mas nossa pesquisa sugere que todas as pessoas alérgicas têm sinais de respostas asmáticas se forem expostas a alérgenos de gatos, mesmo se os exames de sangue mostrarem que eles não são alérgicas a gatos."O porta-voz da organização britânica de ajuda a alérgicos Allergy UK, Muriel Simmons, disse que "de muitas formas as descobertas eram esperadas". "Alérgenos de gatos são extremamente pegajosos, o que significa que eles podem grudar nas pessoas facilmente e podem causar o tipo de problema relatado", disse."Mas eu não diria para as pessoas se livrarem de seus gatos. Nosso conselho é manter gatos fora de quartos para tentar reduzir a exposição. Mas não há uma forma de evitar (o contato) completamente. Mesmo se você não tem gatos, vai entrar em contato com pessoas que têm", acrescentou.

Mais conteúdo sobre:
gato

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.