Um novo e-mail

O processo de remodelação que a Microsoft tem passado desde o anuncio de seu tablet Surface e do Windows 8, chegou a um produto menos esperado: o e-mail. Na semana passada, ela lançou um novo serviço, o Outlook.com, que substituirá o Hotmail - aquele que foi o primeiro e-mail para muita gente, criado em 1996 e comprado pela Microsoft no fim do ano seguinte. Usuários do Hotmail podem migrar seu e-mail para @outlook.com, sem perder documentos, e-mails, contatos ou pastas.

O Estado de S.Paulo

06 Agosto 2012 | 03h08

A mudança é radical. O novo Outlook.com, mesmo em versão prévia, tem uma interface mais limpa, semelhante à do Windows 8 - o novo sistema que será lançado em 26 de outubro, junto com o tablet Surface.

"Se você usa uma coisa várias vezes ao dia, quer que ela seja bonita e funcional", disse ao Link Brian Hall, gerente-geral do novo serviço da Microsoft. Segundo ele, o novo visual facilita o uso do e-mail em quaisquer plataformas - seja desktop, tablet ou smartphone. "Queríamos construir um serviço que não fosse desenhado para a web, mas para os diferentes dispositivos e para os aplicativos", disse ele.

O Outlook.com integra de forma simples os serviços da empresa, como o Live.com, o chat Messenger e o SkyDrive - serviço de armazenamento online, com 7 GB de espaço gratuito. Há também sincronização com as redes sociais. Se aprovar, o usuário pode importar contatos do Google, Facebook, Twitter e LinkedIn. E pode, dentro do Outlook, publicar no mural de um amigo, conversar pelo chat do Facebook ou responder a um tweet.

Outra novidade, ainda sem previsão de lançamento, é a inclusão do serviço de videochamadas do Skype.

A Microsoft, que é líder em sistema operacional, perdeu usuários de e-mail desde a chegada do Gmail, hoje com 425 milhões de usuários. Segundo Hall, uma vantagem do Outlook.com é que o conteúdo não será usado para gerar anúncios. "Segurança está muito relacionada com privacidade." No entanto, ele diz que o alvo não é o Gmail. "Nosso objetivo é proporcionar ao usuário o melhor e-mail possível."

O novo serviço foi bem recebido pela imprensa dos EUA. Nas primeiras seis horas, foram criadas 1 milhão de novas contas. Mas ainda há um longo caminho até se chegar aos 325 milhões de usuários do Hotmail.

Anna Carolina Papp

carol.papp@grupoestado.com.br

O Outlook.com substitui o Hotmail e acompanha a transição da Microsoft

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.