Universidade expulsa 2 e suspende 7 por trote em SP

Suspensão vale por 15 dias; jovem agredido diz que não dará continuidade ao processo judicial

TATIANA FÁVARO, Agencia Estado

16 de março de 2009 | 19h18

O Centro Universitário Anhanguera Educacional do município de Leme, a 189 quilômetros de São Paulo, expulsou dois alunos e suspendeu outros sete como pena pela agressões e constrangimento sofridos pelo calouro do curso de medicina veterinária Bruno César Ferreira. Ele foi ferido com um chicote, recebeu chutes no abdome e na cabeça e foi internado na Santa Casa da cidade por ingestão de bebida alcoólica, no dia 10 de fevereiro. Segundo o centro universitário, por meio de assessoria, as punições foram comunicadas na sexta-feira aos alunos.

 

Veja também:

forum Enquete: você considera essa lei necessária?

forum Conte a sua história de trote

mais imagens Você tem imagens de trote? Envie ao Foto Repórter

linkUEL vai avaliar excessos cometidos no trote da universidade

linkUniversidades são contrárias à responsabilização

linkCâmara aprova projeto de lei contra o trote universitário

linkPesquisador diz que prática é medieval

 

De acordo com informações do inquérito policial, a agressão ocorreu após o trote organizado pelos veteranos, ocorrido fora das instalações da faculdade. O exame de corpo de delito apontou a ingestão de bebidas, mas descartou o coma alcoólico, como divulgado preliminarmente. A suspensão dos sete estudantes durará 15 dias. A universidade não revelou o nome dos punidos.

 

O aluno agredido disse nesta segunda-feira, 16, que não dará continuidade ao processo judicial contra os suspeitos de agressão. "Eu imaginava que a faculdade ia suspender, não expulsar. Não queria que tivesse acontecido isso (o trote violento), mas na minha opinião a faculdade fez o papel dela", afirmou. O calouro disse que vai retirar a acusação, mas para se proteger registrou um boletim de ocorrência de ameaça que teria recebido pela internet.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.