Universidade japonesa usa iPhone para 'fazer chamada'

Estudantes usarão aplicativo que checará suas localizações para certificar que estão na aula

Chris Meyer, da Reuters,

29 de maio de 2009 | 16h25

Uma universidade japonesa está distribuindo iPhones para estudantes de graça, mas com uma condição: o aparelho será usado para monitorar a frequência dos alunos.   O projeto, que está sendo testado antes do lançamento oficial em junho, envolve 550 alunos do primeiro e segundo anos e alguns funcionários de um departamento da Aoyama Gakuin University, na cidade de Sagamihara.   A instituição de ensino pretende com os iPhones criar uma rede de informação móvel entre estudantes e professores, mas também utilizá-los para checar o comparecimento às aulas.   Assim que os alunos entrarem na sala de aula, em vez de escreverem o nome em uma folha, eles simplesmente digitam um número de identificação e um número de classe específico em uma aplicação criada para o iPhone.   Para evitar que os estudantes façam isso em casa ou fora da sala de aula, o aplicativo utiliza dados de localização por satélite e verifica por qual roteador o aluno fez o registro no aparelho.   "Nós não queremos usar isso simplesmente para checar a frequência. Nossa esperança é utilizar isso para desenvolver uma sala de aula onde estudantes e professores possam discutir vários tópicos", disse o professor Yasuhiro Iijima à Reuters.   Autoridades da universidade insistem que o projeto não pretende infringir a privacidade dos estudantes ou rastreá-los.   Muitos alunos que estão testando o sistema disseram estar felizes com a iniciativa.   Quando o sistema estiver totalmente implementado no próximo mês, a universidade também espera fornecer vídeos das aulas para ajudar estudantes que não puderam comparecer à classe ou que simplesmente não conseguirem lembrar o conteúdo.

Tudo o que sabemos sobre:
iPhoneeducaçãoAppleuniversidade

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.