Universidades em SP e RJ auxiliam no monitoramento

Universidades em SP e RJ auxiliam no monitoramento

No Brasil, há dois centros que auxiliam no monitoramento do CMS, um dos detectores do LHC. Um deles fica no câmpus da Unesp na Barra Funda, zona oeste de São Paulo, e utiliza a infraestrutura de rede de alta velocidade da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). O outro fica na Universidade do Estado do Rio de Janeiro (Uerj). Técnicos observam telas que apresentam dados sobre o estado geral do CMS. Se identificarem algum problema, vão avisar os cientistas em Genebra.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.