Uruguai considera possibilidade de receber refugiados da Síria

O Uruguai estuda junto à Organização das Nações Unidas (ONU) a possibilidade de receber mães e crianças órfãs da Síria como refugiadas, disse nesta terça-feira um representante da chancelaria do país sul-americano.

Reuters

29 Abril 2014 | 21h28

Depois de comparecer ao Senado para explicar o acordo com os Estados Unidos para receber seis presos de Guantánamo, o chanceler uruguaio, Luis Almagro, havia adiantado à imprensa que o país começou os procedimentos com o Alto Comissariado das Nações Unidas para os Refugiados (Acnur) para receber os sírios.

"Durante a sua visita ao Oriente Médio e à Jordânia, o ministro conversou sobre as possibilidades que tínhamos como país de prestar ajuda, seja com a doação de alimentos ou a concessão de refúgio", disse à Reuters um porta-voz da chancelaria sob condição de anonimato.

"Manifestamos a nossa inquietude para que esse tema seja especialmente acelerado e executado... Nos campos de refugiados há muitas mulheres, crianças e órfãos menores de oito anos", acrescentou.

Desde março de 2011, a Síria é palco de violentos protestos contra o governo do presidente de Bashar al-Assad que já deixaram cerca de 150.000 mortos. O país terá eleições presidenciais em junho.

Segundo a imprensa, Almagro disse que o Uruguai receberá entre 50 e 70 pessoas da Síria.

(Reportagem de Malena Castaldi)

Mais conteúdo sobre:
URUGUAI SIRIA ONU*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.