Uruguaio diz que entregou jogo para não apanhar

O uruguaio Santiago Silva, do Banfield, declarou que já entregou um jogo para não apanhar de sua própria torcida. Há três anos, seu ex-time, o Gimnasia y Esgrima, perdeu uma partida de virada para o Boca Juniors após ameaças. Um resultado positivo da equipe de La Plata beneficiaria seu maior rival, o Estudiantes, na briga pelo título nacional.

Ariel Palácios, O Estadao de S.Paulo

26 de novembro de 2009 | 00h00

No intervalo do duelo, barrabravas do Gimnasia entraram no vestiário dos jogadores e exigiram uma derrota. Silva, que jogou no Corinthians em 2002, afirmou ao "Olé" que ele e seus colegas se sentiram "desprotegidos" pelos dirigentes do próprio time, que nada fizeram para impedir as ameaças. O Gimnasia vencia por 1 a 0, mas o placar final marcou 4 a 1 para o Boca. "Você fica marcado, isso é coisa que a gente não esquece", disse o uruguaio, que admitiu ter feito algo "feio". "Não recomendo a ninguém."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.