Uso da capacidade na indústria recua em outubro

O uso da capacidade instalada (UCI) na indústria brasileira sofreu, em outubro, a maior queda desde maio, em meio ao agravamento da crise global e acompanhando uma retração do faturamento do setor, mostraram dados da Confederação Nacional da Indústria (CNI) nesta quinta-feira. O UCI, considerado um importante indicador de potenciais pressões inflacionárias, caiu 0,5 ponto frente a setembro, para 82,9 por cento, mesmo patamar verificado há um ano. No mês, o faturamento da indústria caiu 0,2 por cento frente a setembro e as horas trabalhadas tiveram queda de 0,3 por cento. "Considerando que o número de horas trabalhadas cresceu 4,9 por cento nos últimos 12 meses, a relativa estabilidade da UCI, na comparação com o mesmo mês do ano anterior, afasta a hipótese de que os investimentos realizados durante o ano não serão suficientes para atender à demanda", afirmou a CNI em nota. Dados do IBGE divulgados na terça-feira já haviam mostrado uma queda de 1,7 por cento na produção industrial em outubro, retração muito superior ao 0,3 por cento esperado por analistas, segundo pesquisa da Reuters. O Comitê de Política Monetária se reunirá na próxima quarta-feira para deliberar sobre os juros. A expectativa do mercado é que a Selic seja mantida em 13,75 por cento ao ano. (Reportagem de Isabel Versiani)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.