Uso de remédios contra doença sobe 28% em 10 anos

Mais pessoas com diabete estão tomando comprimidos para tratar a doença, enquanto os porcentuais dos que usam insulina caíram, segundo um novo estudo do governo dos EUA divulgado na semana passada.

, O Estado de S.Paulo

28 de setembro de 2010 | 00h00

A proporção de americanos com diabete que tomaram medicamentos por via oral aumentou de 60%, em 1997, para 77%, em 2007, um crescimento de 28%, de acordo com a Agência para Investigação e Qualidade da Saúde, que integra o Departamento dos EUA de Saúde e Serviços Humanos. Durante o período, a proporção daqueles que relataram tomar insulina para controlar sua diabete caiu de 38% para 24%. "Houve um deslocamento para o uso de remédios mais novos e caros", diz o principal autor do estudo, Eric Sarpong.

Isso pode refletir o fato de que os médicos estão tratando pacientes com diabete - cerca de 90% dos quais do tipo 2 - com comprimidos, diz a endocrinologista Susan Spratt, da Duke University Medical Center. "No passado, os médicos recomendariam primeiro uma mudança no estilo de vida, sem medicamento. O novo paradigma é a mudança de estilo de vida e o antidiabético oral metformina no momento do diagnóstico." /THE NEW YORK TIMES

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.