USP, Unesp e Unicamp estudam integrar matrículas

A Universidade de São Paulo (USP), a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e a Universidade Estadual Paulista (Unesp) querem integrar seus processos de inscrições e matrículas a partir do ano que vem. O objetivo da proposta, ainda em estudo, é evitar matrículas múltiplas em mais de uma instituição - o que atrasa a divulgação das listas seguintes de aprovados.

AE, Agência Estado

14 Junho 2011 | 08h13

Apesar de uma lei federal proibir que uma mesma pessoa ocupe simultaneamente duas vagas de graduação em instituições públicas de ensino superior, muitos alunos, aprovados em duas ou mais universidades, acabam se matriculando em todas elas para mais tarde decidir onde querem estudar. Após feita a opção, eles confirmam o interesse pela vaga somente no curso escolhido - deixando, então, as demais vagas livres para novas chamadas.

Essa prática atrasa as próximas convocações e faz com que os últimos chamados ingressem quase um mês após o início das aulas. "A ideia é aproximar mais ainda as ações das três universidades e tornar o processo de matrícula mais eficiente e rápido", disse a pró-reitora de graduação da USP, Telma Zorn.

A proposta em discussão sugere que as matrículas das três universidades sejam feitas no mesmo dia ou no mesmo período de dias. As outras convocações também seriam concomitantes. Com a unificação dos sistemas, um aprovado em Medicina na USP e na Unicamp numa mesma chamada, por exemplo, só vai poder se matricular em uma delas, liberando automaticamente a outra vaga.

As universidades pretendem dar aos candidatos um período - possivelmente de três dias - para que eles se decidam por uma delas. A proposta não vai impedir, porém, que o candidatos prestem vestibular em mais de uma instituição. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Mais conteúdo sobre:
vestibular matrícula USP Unesp Unicamp

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.