Usuário processa Apple por bateria de iPhone

Dono do celular-tocador quer que seu processo seja válido para outros usuários

Alexandre Barbosa, do estadao.com.br,

01 Agosto 2007 | 15h32

Um comprador de um iPhone no Estado do Illinois, nos EUA, está processando a Apple por conta de seu programa de troca de baterias e pelo custo de US$ 86 incluso. O usuário entrou com a ação nos tribunais na semana passada, acusando a Apple de enganar o consumidor e ainda solicitando que a ação legal tenha abrangência além do seu caso particular, o que é chamado de class-action nas cortes norte-americanas.   Jose Trujillo, a 'vítima' no caso, também quer uma reparação financeira. Segundo o advogado de Trujillo, Larry Drury, a Apple pode ser culpada por não ter divulgado a natureza de seu programa de troca de baterias antes da venda do iPhone, segundo o processo.   De fato, entidades de defesa do consumidor já protestaram contra o aparelho, logo no início de sua venda, alegando que a bateria selada do iPhone impede o usuário de fazer ele mesmo sua troca em caso de reparo ou substituição. Pelas regras impostas pela fabricante, o usuário precisaria enviar seu iPhone para conserto por canais semelhantes aos usados no reparo de iPods, o que deixaria cada consumidor sem seu aparelho por até três dias. A Apple não comentou o processo.

Mais conteúdo sobre:
Apple iPhone

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.