Vacinação contra gripe começa dia 15; meta é imunizar 31,3 mi

Campanha tem duas novidades: mulher até 45 dias após o parto deverá se vacinar e doente crônico poderá ir a posto

BRASÍLIA, O Estado de S.Paulo

27 de março de 2013 | 02h01

A campanha de vacinação contra gripe começa no dia 15 em todo País. Pessoas com 60 anos ou mais, doentes crônicos, crianças de 6 meses a 2 anos, gestantes, indígenas e profissionais de saúde terão até 26 de abril para comparecer a um dos 65 mil postos para ser imunizados.

Neste ano, a campanha terá duas novidades: mulheres até 45 dias depois do parto também poderão receber a vacina e doentes crônicos serão vacinados nos postos de saúde, sem necessidade de procurar centros especializados. "Basta que eles levem um atestado médico", disse o ministro da Saúde, Alexandre Padilha.

Quem preferir poderá ir a um posto no dia 20, quando será feita a Mobilização Nacional. A meta é vacinar durante toda a campanha 31,3 milhões de pessoas, o equivalente a 80% do público alvo.

A preocupação é garantir que pessoas que correm mais risco de desenvolver a forma grave da doença sejam imunizadas antes do período de maior transmissão. "É preciso também garantir que integrantes do grupo prioritário que não se vacinaram e contraiam o vírus recebam o tratamento com oseltamivir o mais rápido possível", disse o secretário de Vigilância em Saúde, Jarbas Barbosa.

Barbosa também enfatizou a necessidade de que o medicamento, distribuído pelo Ministério da Saúde, esteja disponível nos postos. "Eles não podem ficar trancados nas prefeituras."

A ideia é também garantir que hospitais particulares tenham o medicamento. "O paciente do hospital particular também tem direito. Se prefeituras ainda não começaram a distribuir, está na hora."

Mortes. Em 2012, o País registrou cerca de 420 mortes provocadas por complicações da gripe. Estudos feitos pelo ministério mostram que a maior parte ocorreu entre o grupo de risco - número que o governo não quer que se repita.

Preparada com a combinação de três cepas do vírus imunizante (A/H1N1, A/H3N3 e influenza B), a vacina começa a exercer seu efeito protetor 15 dias após a aplicação. Dois meses depois, os anticorpos, que protegem contra a infecção, começam a cair. / L.F.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.