Vai-Vai exalta saúde de corpo e mente na busca do bi

A escola campeã de 2008 do carnaval paulistano vai manter a fórmula do sucesso e tratar novamente de questões sociais. Com o samba-enredo "Mente Sã e Corpo São", a Vai-Vai conta a história da saúde mundial já em clima de celebração por seus 80 anos, que serão completados no ano que vem. "Vamos dar informação e luxo", diz o carnavalesco Chico Spinosa. A informação fica por conta do enredo, que pretende chamar a atenção para os cuidados com a saúde e explicar a "globalização microbiana" - ou a difusão das doenças pelo mundo - desde o comércio de especiarias entre as Índias e o Ocidente. O luxo é o presente antecipado pelo aniversário especial de 2010. "É uma fase comemorativa", explica o carnavalesco.É o terceiro ano em que a escola aproveita um tema de importância pública. Em 2007, foi a reciclagem. No ano passado, a educação. Para Spinosa, o que conta é falar com a comunidade sobre os assuntos problemáticos da sociedade. "Estamos falando em tópicos, como reciclagem, educação e, agora, saúde. Um belo dia o público vai sentir que estamos na verdade falando da cultura desse País", diz. Para o enredo, o carnavalesco usou uma estética "mais rococó, mais bordada, coisa que há muito tempo não usava". A escola também fez um grande trabalho com materiais descartáveis, "desde papel alumínio até plástico", conta Spinosa. "Este é um ano atípico, estamos no meio de uma crise. Dentro das possibilidades, temos que ser criativos, dar um drible na dificuldade, fazer (materiais) recicláveis parecerem um luxo", explica.Foram investidos cerca de R$ 1,5 milhão para vestir e enfeitar as cerca de quatro mil pessoas que entram com a Vai-Vai na avenida, divididas em 39 alas. São oito carros alegóricos, mas como o estatuto das Escolas de Samba só permite cinco carros no máximo, alguns serão acoplados para não desrespeitar o regulamento. Apesar do momento de crise financeira, Spinosa acredita que a Vai-Vai poderá conquistar este ano seu 14º campeonato. "Estou fazendo um desfile de supercampeã, tão digno que tem a possibilidade de disputar no Rio". O preto e branco da Bela Vista, bairro na região central de São Paulo, vai ser defendido pela voz de Carlos Eduardo dos Santos, o Carlão, que puxa o samba-enredo pela segunda vez na escola. A bateria tem acompanhamento de elite: sua rainha, Camila Silva, foi eleita este ano rainha do carnaval de São Paulo. A madrinha é a apresentadora Amanda Françozo. Rostos conhecidos que também devem entrar na avenida com a escola são do senador Eduardo Suplicy, do cantor Emílio Santiago, da produtora da rede Globo Lucimara Parisi e da ex-miss e apresentadora paranaense Mônica Gulin.A Vai-Vai é a penúltima a se apresentar esta noite e deve entrar no Sambódromo do Anhembi às 3h05. Confira a letra do samba-enredo, composto por Zé Carlinhos, Naio Denai, Danilo Alves e Wagner Almeida:"Mente sã e Corpo são"Mais uma vez estou feliz da vidaQue me perdoem as co-irmãs.De corpo, alma e mente puraSou da Saracura, treze vezes campeãVai meu samba tirando onda, "Vai-Vai" vai mostrarA História da saúde mundial. Acorda meu Brasil,A coisa por aqui já vai pra lá de malNos velhos tempos das grandes navegaçõesA peste vinha impregnada em seus porõesE a Terra se afundou num poço de lamaA globalização microbiana (chegou)No balanço do mar, um bando de imundosVeio macular o chão do Novo MundoEu vivo a indagar, se o mais civilizadoEra o Pero peludo ou tupi peladoArde o Rio! É febre na cidade inteiraA vacinação trouxe a salvaçãoSalve a ciência brasileiraO mundo tem que cultuar o corpoE consumir o que é naturalDizer não às drogas do malSe liga no meu carnavalA luz que purifica a alma, reluz e nos conduzBuscar alternativas pra curar tantas feridas,Que essa louca vida faz,Somente a força da fé, para nos guiarPedir às deusas serpentes para abençoarA nossa saúde, minha escola vem brindarSuperação, a Bela Vista é tradiçãoTraz no DNA a raiz do samba pé no chão

ALINE SCÁTOLA, Agencia Estado

21 de fevereiro de 2009 | 15h36

Tudo o que sabemos sobre:
carnavalSPVai-Vai

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.