Valas comuns com possíveis vítimas de tráfico de pessoas são encontradas na Malásia

Valas comuns e supostos campos de detenção de tráfico de pessoas foram descobertos pela polícia da Malásia em cidades e aldeias que fazem fronteira com a Tailândia, disse o ministro do Interior do país neste domingo.

PRAVEEN MENON E TRINNA LEONG, REUTERS

24 Maio 2015 | 10h11

O ministro Ahmad Zahid Hamidi disse que funcionários estão investigando se as sepulturas são de vítimas de tráfico de pessoas, mas não disse quantos corpos foram descobertos.

"Isso ainda está sob investigação", disse a jornalistas nos bastidores de um evento em Kuala Lumpur. De acordo com reportagens da mídia, as valas comuns contêm corpos de centenas de imigrantes de Mianmar e Bangladesh.

A polícia descobriu 30 grandes covas contendo os restos mortais de centenas de pessoas em dois locais no estado do norte de Perlis, que faz fronteira com a Tailândia, revelou o jornal Utusan Malaysia.

O jornal Star informou em seu site que cerca de 100 corpos foram encontrados em uma cova na sexta-feira.

"Reconheço que foi um resultado preliminar e acho que o número pode ser maior do que esse", disse Ahmad Zahid quando questionado sobre o número de valas descobertas. Ahmad Zahid disse que os campos identificados são nas áreas de Klian Intan e vilas próximas à fronteira.

Mais conteúdo sobre:
MALASIA VALAS TAILANDIA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.