Vale vende ativos de carvão na Colômbia por US$407 mi

A mineradora Vale anunciou nesta segunda-feira que assinou acordo para vender suas operações de carvão térmico na Colômbia para a CPC, unidade da Colombian Natural Resources, por 407 milhões de dólares em dinheiro.

REUTERS

28 Maio 2012 | 09h59

A operação está sujeita a aprovações regulatórias.

A Vale pagou pouco mais de 300 milhões de dólares pelos ativos colombianos, há alguns anos.

"A venda das operações de carvão térmico na Colômbia é parte de nossos esforços contínuos de otimização do portfólio de ativos", afirmou a empresa em comunicado.

Executivos da empresa explicaram recentemente que a Vale começou a revisar o destino de seus investimentos com o objetivo de centralizar esforços em projetos prioritários bilionários, entre os quais a expansão em minério de ferro em Serra Sul, próximo a Carajás, no Pará.

"Carvão térmico está fora de nosso core business", disse neste mês o diretor executivo de carvão e fertilizantes, Roger Downey.

As operações de carvão térmico na Colômbia constituem um sistema integrado mina-ferrovia-porto, que inclui a mina de carvão de El Hatillo e o depósito de carvão de Cerro Largo, ambos localizados no departamento de Cesar.

Segundo o comunicado da Vale, está sendo vendida também uma operação portuária de carvão na costa atlântica da Colômbia e participação de 8,43 por cento na ferrovia Ferrocarriles Del Norte de Colombia, que faz a ligação das minas de carvão ao porto.

(Por Alberto Alerigi Jr. e Gustavo Bonato)

Mais conteúdo sobre:
MINERACAO VALE COLOMBIACARVAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.