Valor cobrado de professor passa de R$ 240 mil

A reportagem identificou três casos de ex-bolsistas que foram condenados pelo Tribunal de Contas da União (TCU) a devolver os valores recebidos porque descumpriram o termo de retorno: o do professor Luciano Fleischfresser, da professora Andrea Aguiar e da ex-pesquisadora Karin Christine Kipper. Todos foram para o exterior na década de 1990, financiados pelo governo.

O Estado de S.Paulo

05 Dezembro 2012 | 02h03

Dívida. Fleischfresser recebeu uma bolsa de estudos em 1994 para fazer doutorado nos EUA, prorrogada até 1998. Ele permaneceu na instituição a qual estava vinculado, dando aulas. Entre 2003 e 2006, o governo afirma ter enviado várias notificações para Fleischfresser, solicitando seu retorno ao País ou a devolução dos valores recebidos: a dívida seria de R$ 241.179,60.

No processo, o professor argumenta que, se tivesse retornado ao País ao término da bolsa, seu plano de trabalho teria fracassado. Ele diz que permaneceu nos EUA até 2007 para concluir o projeto. Hoje, leciona na Universidade Federal Tecnológica do Paraná (UFTPR).

Os argumentos foram rejeitados pelo TCU. Em 2009, o professor foi condenado a ressarcir os cofres públicos. O processo está em fase de cobrança judicial. O Estado tentou falar com o professor, que informou que só se pronunciaria após o encerramento do caso.

Ex-bolsista, Andrea Aguiar foi condenada pelo TCU a devolver R$ 104, 3 mil por não retornar ao País para desenvolver atividades ligadas à bolsa. Ela recebeu o benefício em 1996, para fazer um doutorado - concluído em 1999. Em 2006, a Capes soube que Andrea estava dando aulas na Universidade de Illinois, nos EUA. No processo, Andrea alega que teve boa-fé e diz ter feito contato com três instituições brasileiras para dar continuidade à pesquisa, sem sucesso. Aqui, segundo ela, a atividade teria de ser não remunerada, com recursos limitados.

Os argumentos da professora foram rejeitados pelo TCU, que condenou a ex-bolsista a devolver o valor investido. Em contato por e-mail com o Estado, Andrea não quis falar sobre o caso.

O terceiro caso é o de Karin Christine Kipper, que foi para os EUA em 1995, não retornou, e foi condenada a devolver R$ 516 mil ao País (valor atualizado em julho de 2011). Na defesa, diz que havia perdido o pai quando obteve a bolsa e depois perdeu a mãe - ficando sem vínculos com o Brasil. Nos EUA, ela se casou com um americano e teve filhos. O retorno significaria romper com o marido. O TCU não aceitou as justificativas e o Estado não conseguiu localizar a ex-bolsista. / F.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.