Variação do dólar supera queda das commodities na crise

A variação do dólar frente ao real foi superior, de maneira geral, ao movimento dos preços das commodities no período desde que a crise financeira global se acentuou até o fechamento dos mercados na quarta-feira. Dados relativos à oscilação do câmbio no Brasil e dos preços de algumas commodities referenciais mostram que os exportadores brasileiros de commodities não devem ser muito prejudicados pela queda dos preços internacionais das matérias-primas, já que o dólar subiu em maior proporção, o que garante melhor retorno em reais nas operações de exportação. Por outro lado, os dados dão alguma razão a analistas e economistas sobre o temor de que a alta da moeda norte-americana poderá gerar alguma pressão inflacionária, já que a queda nos valores internacionais dos alimentos e de algumas commodities de amplo uso industrial, como cobre a alumínio, não ocorreu na mesma proporção da alta do dólar frente ao real, que foi maior. De uma lista de algumas commodities de referência, apenas duas subiram no período entre o dia 12 de setembro, a sexta-feira anterior ao colapso do banco de investimentos Lehman Brothers, e o fechamento dos mercados na quarta-feira (8 de outubro). Uma é o ouro, devido ao movimento de investidores buscando segurança, e a outra é o boi gordo, devido à escassez de animais no mercado brasileiro e mundial. Todas as demais caíram (veja abaixo), com destaque entre os alimentos para o milho (24 por cento) e a soja (19 por cento). Mas a alta do dólar no período foi de 28 por cento, apesar de que já nesta quinta-feira a moeda recuava mais com os leilões de venda direta do governo. O índice de commodities RJ/CRB, que mede a variação de futuros de 19 commodities agrícolas e do setor energético, registra no período analisado queda de 13,3 por cento. Confira abaixo a variação de algumas commodities referenciais e a do dólar frente ao real desde o fechamento na sexta-feira, 12 de setembro, antes do aprofundamento da crise, até o fechamento na quarta-feira (8 de outubro): PREÇO PREÇO VARIAÇÃO EM 12/SET EM 08/OUT PCT SOJA CHICAGO 12,02 9,64 -19,8 TRIGO CHICAGO 7,19 6,08 -15,4 MILHO CHICAGO 5,63 4,27 -24,1 MILHO BMF 24,12 21,60 -10,4 CAFÉ NOVA YORK 139,20 114,55 -17,7 AÇÚCAR NOVA YORK 14,06 11,89 -15,4 BOI GORDO BMF 91,58 97,57 6,5 PETRÓLEO NOVA YORK 101,18 88,56 -12,4 OURO SPOT LONDRES 763,45 906,50 18,7 COBRE LONDRES 7.122,00 5.200,00 -26,9 ALUMÍNIO LONDRES 2.665,00 2.270,00 -14,8 ÍNDICE RJ/CRB 358,35 310,50 -13,3 DÓLAR NO BRASIL 1,781 2,294 28,6 (Edição de Denise Luna)

MARCELO TEIXEIRA, REUTERS

09 de outubro de 2008 | 16h28

Tudo o que sabemos sobre:
COMMODSDOLARVARIACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.