Várzea Paulista está há 2 semanas sem coleta de lixo

Os moradores de Várzea Paulista, a 54 km de São Paulo, voltaram a amontoar o lixo nas ruas da cidade nesta segunda-feira, em protesto contra a falta de coleta que perdura há duas semanas. Depois que os caminhões da prefeitura retiraram um monte de sacos de lixo depositado no domingo no meio da Avenida José Rabelo Portella, uma das principais da cidade, outros depósitos foram feitos na mesma avenida e na praça central da cidade. Moradores dos bairros estão levando o lixo de carro para o centro. No último dia 25, o protesto havia sido feito na frente da prefeitura.

JOSÉ MARIA TOMAZELA, Agência Estado

31 Dezembro 2012 | 14h57

De acordo com moradores, antes que os coletores entrassem em greve por falta de pagamento dos salários, a retirada do lixo já não era feita regularmente. Em algumas ruas, o material depositado apodreceu e atrai moscas. A prefeitura alega que a coleta está normal desde a última quarta-feira, quando os coletores retornaram ao trabalho após receber os salários atrasados. De acordo com o Sindicato dos Coletores, dos sete caminhões da empresa responsável pela coleta, quatro estão quebrados. A empresa alega que, em razão das festas do fim de ano, o volume de lixo aumento 40% e a normalização na coleta deve demorar mais duas semanas.

Mais conteúdo sobre:
Várzea Paulista lixo greve

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.