Vaticano elogia vigília e missa em Copacabana

O porta-voz do Vaticano Federico Lombardi elogiou neste domingo (28) a organização da Jornada Mundial da Juventude (JMJ) pelo sucesso da transferência da infraestrutura para a vigília e a missa deste domingo de Guaratiba para Copacabana. "Penso que tudo funcionou verdadeiramente muito bem", disse em coletiva para encerramento do evento, citando, por exemplo, as tendas para distribuição de 800 mil hóstias.

SABRINA VALLE, Agência Estado

28 de julho de 2013 | 16h25

Lombardi também disse que o papa ficou muito satisfeito com o anúncio do prefeito do Rio, Eduardo Paes, de transformar o que seria o Campus Fidei, em Guaratiba, em um bairro popular. "É bom projeto, que o papa apreciou muito", disse.

Comentou, ainda, a decisão de só realizar a próxima JMJ, em Cracóvia, daqui a três anos, dadas as dificuldades de preparação de um evento de grande proporções como este. "Só no Brasil se pode fazer em dois anos", brincou.

Lombardi disse que a JMJ do Rio reuniu, seguramente, mais de 3 milhões de pessoas em Copacabana. A maior JMJ foi em Manila, reunindo, segundo ele, entre 4 milhões e 5 milhões de pessoas.

Mais conteúdo sobre:
JMJpapaRio de Janeiro

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.