'Veja' acusa Erenice de envolvimento com lobby; ministra nega

A revista "Veja" publicou na edição desta semana reportagem na qual acusa a ministra-chefe da Casa Civil, Erenice Guerra, de envolvimento num esquema de lobby para fechar contratos com o governo federal. Em nota divulgada neste sábado, a ministra nega as informações.

REUTERS

11 de setembro de 2010 | 18h35

Segundo a "Veja", o filho da ministra, Israel Guerra, comanda um esquema de lobby que conta com a ajuda da mãe para atrair empresários interessados em contratos com o governo, recebendo pagamento de uma "taxa de sucesso".

A reportagem cita um empresário do setor de transportes que diz ter sido orientado a buscar o filho da ministra para conseguir ampliar a participação de suas empresas nos serviços de transporte aéreo de correspondências e pacotes dos Correios.

"Sinto-me atacada em minha honra pessoal e ultrajada pelas mentiras publicadas sem a menor base em provas ou em sustentação na verdade dos fatos, cabendo-me tomar medidas judiciais para a reparação necessária. E assim o farei", disse a ministra em nota à imprensa.

A ministra, que considerou as acusações de "Veja" como sendo motivadas pelo processo eleitoral, disse que colocará à disposição seus sigilos fiscal, bancário e telefônico, bem como de todos os seus familiares.

Tudo o que sabemos sobre:
ELEICOESVEJAERENICE*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.