Venda de carro importado cai 17,7%

A Associação Brasileira das Empresas Importadoras de Veículos Automotores (Abeiva) divulgou hoje que foram vendidos, no primeiro trimestre deste ano, 855 veículos das marcas BMW, Ferrari, Kia, Maserati, Porsche e Ssangyong, integrantes da entidade. O número representa uma queda de 17,7% em relação a igual período do ano passado. Em março, os associados comercializaram 310 veículos, com uma baixa de 2,8% sobre março de 2003.Apesar da retração, o presidente da Abeiva, André Carioba, afirma que está mais otimista com a melhora em março. Ele estima para 2004 um crescimento de 5% das vendas dos importados sobre 2003, para 3.500 unidades. Por enquanto, segundo ele, as vendas continuam retraídas por causa da diferença do dólar e do euro.O executivo informa que os importadores de veículos estão participando de negociações de acordos automotivos envolvendo o Mercosul e a União Européia. Eles querem uma participação de 8% na cota que está em negociação, de 60 mil carros por ano. No caso dos importados, isso significaria 4.800 veículos anuais, que teriam o imposto de importação reduzido de 35% para zero.Pelos cálculos de Carioba, essa redução provocaria uma queda de 15% a 20% no preço final dos veículos importados. Mesmo assim, ele afirma que a atuação dos importados continuaria restrita aos consumidores com alto poder aquisitivo, sem prejudicar as montadoras instaladas no País.

Agencia Estado,

14 de abril de 2004 | 16h30

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.