Venda de tablets no Brasil cresce 127% no 3o tri, diz IDC

As vendas de tablets no Brasil cresceram 127 por cento no terceiro trimestre em relação ao mesmo período no ano anterior, levando o país a alcançar a décima posição no mundo em vendas de novos aparelhos, informou a empresa de pesquisa de mercado IDC nesta quinta-feira.

Reuters

20 Dezembro 2012 | 16h18

De acordo com o levantamento, foram comercializados 769 mil tablets no Brasil naquele período, o que representa alta de 2 por cento em relação ao segundo trimestre. A IDC projeta que, até 2013, o número de aparelhos comercializados alcance 5,4 milhões. Até o final de 2012, a expectativa é que sejam vendidos 2,9 milhões de tablets.

"No decorrer do ano, os tablets se consolidaram no topo da lista de desejos dos consumidores brasileiros e seguem com um crescimento sustentável e contínuo, apesar de um cenário econômico atual menos propício do que em períodos anteriores", disse em nota à imprensa o analista Attila Belav, da IDC.

Com o resultado, o país passou a constituir o décimo maior mercado de tablets no mundo, afirmou a IDC. Segundo a empresa, no terceiro trimestre de 2011 o país ocupava a décima segunda posição.

"A maioria dos consumidores brasileiros ainda está estudando quais tipos de tablets atendem às suas necessidades, oferecem uma boa experiência de uso e, principalmente, que se encaixam no seu poder aquisitivo", acrescentou o analista.

Entre os dispositivos vendidos, 46 por cento custam menos de 500 reais, e 80 por cento operam o software Android, desenvolvido pelo Google, informou o IDC.

(Por Bruno Federowski)

Mais conteúdo sobre:
TECH TABLETS BRASIL*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.