Vendas BMW no Brasil caíram 22% em 2003

A BMW do Brasil vendeu no ano passado 1.125 veículos no atacado, 22% a menos do que em 2002. No varejo, foram comercializados 1.148 veículos da marca, com queda de 27% sobre o ano anterior. O presidente da BMW do Brasil, André Müller Carioba, estima para 2004 um volume semelhante de vendas. Os negócios estão prejudicados pela crise econômica brasileira e pela valorização do euro frente ao real. Segundo ele, mesmo assim, a BMW é uma das líderes de automóveis de luxo no Brasil. O carro mais barato da marca custa cerca de R$ 140 mil. No País, os veículos mais vendidos são os da Série 3.Carioba espera que o lançamento da Série 6 em 2004 anime o consumidor brasileiro. O cupê da Série 6 foi lançado no Salão de Frankfurt, na Alemanha, em setembro passado. A versão cabriolet foi apresentada esta semana no Salão de Detroit EUA. O carro atinge uma velocidade máxima de 250 km por hora e acelera de 0 a 100 km em 5,8 segundos. "O Série 6 cupê deve chegar ao Brasil em dois meses, mas ainda não definimos o preço", diz Carioba. Já o cabriolet está programado para fins de 2004.O executivo acredita que a BMW possa ser beneficiada na competição com a Audi a partir de 2005. A montadora alemã anunciou em Detroit que deixará de fabricar o Audi A3 no Brasil no final de 2005, na fábrica de São José dos Pinhais (PR). Isto significa que os veículos da Audi passarão a ser vendidos com preço bem mais salgado por causa da alíquota de importação de 35%.Carioba espera também que as taxas de juros no Brasil continuem a cair para elevar a "confiança" do consumidor da BMW. O efeito não será direto, pois o índice de financiamento da marca é de cerca de 30%. Cerca de 70% das compras são feitas à vista. "Mas a queda nos juros é importante para facilitar o crédito de nossos consumidores, que são empresários e profissionais liberais; é um efeito psicológico".

Agencia Estado,

08 de janeiro de 2004 | 12h21

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.