Vendas de supermercados sobem quase 2% em março--Abras

As vendas reais dos supermercados brasileiros cresceram 1,94 por cento em março na comparação com o mesmo mês no ano passado, informou nesta quinta-feira a Associação Brasileira dos Supermercados (Abras).

REUTERS

28 Abril 2011 | 11h58

Já em relação a fevereiro deste ano, houve alta de 9,28 por cento. No primeiro trimestre, as vendas do setor registraram expansão de 2,79 por cento ante o mesmo intervalo em 2010.

"O crescimento das vendas em março em relação ao mês anterior se explica pelo efeito calendário, pois são 31 dias contra 28 em fevereiro", afirma o presidente da Abras, Sussumu Honda, em nota.

Ele acrescenta que, no acumulado do ano, o crescimento em ritmo menor é decorrente do feriado da Páscoa, segunda data mais importante para o setor, atrás apenas do Natal, que em 2010 aconteceu em março. Neste ano, o feriado foi comemorado em abril.

A previsão da entidade para o crescimento das vendas do setor neste ano é de 4 por cento.

A Abras apresentou ainda os dados da cesta AbrasMercado, composta por 35 produtos e calculada pela GfK, que em março caiu 0,43 por cento sobre o mês imediatamente anterior.

Na comparação anual, o valor da cesta aumentou 8,3 por cento, atingindo 297,39 reais no mês passado.

Os produtos com maiores altas em março sobre fevereiro foram cebola (22,56 por cento), batata (17,94 por cento) e tomate (11,93 por cento), enquanto as maiores quedas foram biscoito maisena (-4,22 por cento), pernil (-3,85 por cento) e feijão (-3,53 por cento).

FATURAMENTO DO SETOR

A Abras divulgou também que em 2010 o setor supermercadista alcançou faturamento de 201,6 bilhões de reais.

No ano passado, o número de lojas somou 81,1 mil, aumento de 3,6 por cento em relação a 2009. O lucro líquido médio do setor em 2010 ficou em 1,9 por cento sobre o faturamento.

A Abras afirmou ainda que as vendas do setor representaram 5,5 por cento do PIB brasileiro.

As três maiores redes supermercadistas do Brasil --Grupo Pão de Açúcar, Carrefour e Wal-Mart-- responderam por 43 por cento do faturamento do setor, o que representa uma alta de três pontos percentuais sobre 2009.

No último ano, o setor realizou investimentos da ordem de 3,9 bilhões, sendo a maior parcela --31,3 por cento-- destinado à construção de lojas.

De acordo com a pesquisa da Abras, a previsão de investimentos para 2011 é de 3,76 bilhões de reais.

(Por Vivian Pereira; Edição de Eduardo Simões)

Mais conteúdo sobre:
VAREJOABRASATUA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.