Venezuela prevê que corte da OPEP afete preço do petróleo

O ministro da Energia da Venezuela prevê que o corte de produção histórico acertado entre a Organização dos Países Exportadores de Petróleo (OPEP) no final de 2008 tenha efeito nos abatidos preços do óleo, cuja queda nos últimos meses já serve de prenúncio para a economia do país petroleiro em 2009. A OPEP acertou uma redução em seu abastecimento de 2,2 milhões de barris por dia a partir de 1o de janeiro para tentar conter a descida nos preços, que foi de mais de 100 dólares desde a máxima histórica em julho passado. "Temos que esperar que isso tenha efeito. Pensamos que o mercado deve reagir a esse corte", disse Rafael Ramirez a jornalistas antes de participar de um ato de homenagem pelo 50o aniversário da revolução cubana. O preço do petróleo nos Estados Unidos fechou o ano a algo como 44 dólares o barril, o que equivale a uma redução de 54 por cento sobre o final de 2007 e bem distante do recorde de mais de 147 dólares. De acordo com o ministro, o grupo petroleiro está "trabalhando para retirar do mercado todo o excedente" de produção , ainda que não tenha fornecido mais detalhes. A economia da Venezuela, que depende fortemente da venda de petróleo, enfrentou um arrefecimento em 2008 porque, apesar dos preços recordes do óleo, teve de lidar com a inflação mais alta na região. (Por Enrique Andrés Pretel)

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.