Verão britânico é o mais chuvoso já registrado

Precipitação é a maior anotada na ilha da Grã-Bretanha desde 1766; Mais de 300 mil estão sem água

BBC Brasil, BBC

26 Julho 2007 | 06h02

O início do verão deste ano na Inglaterra foi o mais chuvoso da história desde que os índices começaram a ser registrados há 240 anos, informou o Met Office, serviço de metereologia do governo. Os números registrados durante três meses até o dia 23 de julho mostraram que mais de 387 mm de chuva caíram na Inglaterra e no País de Gales. O índice representa o dobro da média considerada normal para o período (186 mm). Até então, o verão mais chuvoso nestas regiões da Grã-Bretanha havia sido registrado em 1789, com precipitação de 350 mm de água. As fortes chuvas que caem em várias regiões da Inglaterra desde o mês passado causaram inundações e deixaram milhares sem água e eletricidade. Em Gloucestershire, centro da Inglaterra, 340 mil pessoas atingidas pelas inundações do fim de semana ainda estão sem água. As companhias de água locais estimam que serão necessárias duas semanas para que o abastecimento seja totalmente normalizado, mas esperam que a partir desta quinta-feira cerca de 10 mil casas voltarão a ter água. Os níveis da água no rio Tâmisa, um dos maiores da Grã-Bretanha começaram a baixar, afastando um pouco o medo de novas inundações. Os serviços de metereologia, no entanto, afirmam que deve chover mais nesta quinta-feira. Em sua segunda visita às regiões afetadas desde o fim de semana, o primeiro-ministro Gordon Brown disse nesta quarta-feira que "serão providenciados mais caminhões-tanque e galões de água para restabelecer o fornecinento de água". Mitchell Taylor, de 19 anos, ainda está desaparecido depois de ter sido visto pela última vez no sábado perto de uma das regiões inundadas.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.