Verduras "espaciais" chinesas retornam à Terra após 15 dias

As verduras que começaram a brotar há 15 dias a bordo do satélite chinês "Shijian-8" retornaram neste domingo à Terra depois que a nave aterrissou na província de Sichuan, informou a agência oficial "Xinhua".O "Shijian-8" decolou em 9 de setembro do Centro de Lançamento de Satélites de Jiuquan, no deserto noroeste chinês, com 215 quilos de sementes de hortaliças, frutas, cereais e algodão a bordo, a maior carga deste tipo desde 1987, em uma missão destinada exclusivamente à pesquisa agrícola.Após estarem expostas à radiação cósmica e gravidade zero, os cientistas esperam que estas espécies se transformem e produzam "super frutas e verduras", entre elas a tradicional couve chinesa, para serem transplantadas depois na Terra.O satélite enviou de sua órbita imagens digitais em câmara lenta sobre a germinação destes vegetais, que foram estudadas com atenção pelo Instituto de Fisiologia Vegetal e Ecologia e o de Ciências Biológicas de Xangai, que dirigem a pesquisa.Um funcionário do Ministério da Agricultura assinalou que foi solicitado a estes institutos que plantem as sementes em campos elevados para desenvolver estas espécies de "alta qualidade e eficiência".Trata-se do nono satélite deste tipo que a China envia ao espaço desde 1987, e várias espécies de vegetais passaram por esta experiência desde então. O país asiático sofre de uma enorme escassez de terras cultiváveis, que representa apenas 14% de seu território e diminuem a cada ano devido à erosão e à utilização deste solo para uso industrial e comercial.

Agencia Estado,

24 de setembro de 2006 | 06h22

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.