Vereador questiona Secretaria de Saúde do Rio por mortes

O presidente da Comissão de Saúde da Câmara dos Vereadores do Rio, Carlos Eduardo de Mattos (PSB), envia hoje ofício à Secretaria Municipal de Saúde, pedindo informações sobre as mortes por infecção hospitalar no Hospital Municipal Salgado Filho, em 2011 e 2012.

CLARISSA THOMÉ / RIO , O Estado de S.Paulo

03 Abril 2012 | 03h05

Relatório de funcionários da instituição aponta para a morte de 363 pessoas por infecção hospitalar em 2010, em um universo de 854 pacientes - ou seja, 42,5%. Na UTI, 30% dos 289 pacientes morreram pelo mesmo motivo.

A suspeita é de que a contaminação tenha ocorrido por falha na ventilação mecânica. "Minha preocupação é que o quadro esteja se repetindo", disse o vereador, que é médico.

O Ministério Público Estadual informou que investiga o caso desde maio de 2011 e cobrou três vezes a Secretaria Municipal de Saúde e a Vigilância Sanitária do Estado sobre a vistoria no sistema de gases do hospital, sem obter resposta. O inquérito corre em sigilo. "As requisições do MP já alertam que o não encaminhamento das respostas pelos órgãos pode configurar crime de omissão de dados técnicos e improbidade administrativa por parte das autoridades."

A denúncia partiu de funcionários do hospital. A Secretaria Municipal de Saúde divulgaria uma nota, mas não havia se pronunciado até as 19h30 de ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.