Vereadores prometem ato contra transposição do Paraíba

Vereadores que integram a Frente Parlamentar dos municípios da Região Metropolitana do Vale do Paraíba (RM Vale), interior de São Paulo, programaram um ato lúdico na Represa Jaguari, em Jacareí, em protesto contra o projeto do Governo do Estado de realizar a transposição de água do Rio Paraíba do Sul, que engloba o Jaguari, para o Sistema Cantareira. O ato será no dia 5 de junho, às 10h, no bairro Pagador Andrade.

REGINALDO PUPO, ESPECIAL PARA AGÊNCIA ESTADO, Agência Estado

25 Abril 2014 | 17h21

Antes, no dia 3, os vereadores farão uma marcha até a Assembleia Legislativa. Até esta sexta-feira, 25, dois ônibus já haviam sido confirmados para transportar apenas os parlamentares. Segundo o presidente da Frente Parlamentar da RM Vale e Litoral Norte, Hernani Barreto, um abaixo-assinado contra a medida será entregue ao colégio de líderes do legislativo paulista. "Queremos que os deputados reforcem junto ao governador nosso pedido para que a transposição não ocorra, já que não sabemos quais prejuízos a medida irá causar e queremos uma postura mais transparente do governador com relação à questão", diz Barreto.

A frente espera reunir 20 mil assinaturas. "Nos próximos dias lançaremos uma fan page com a campanha ''Rio Paraíba Sim, Transposição Não!'', ferramenta pela qual queremos obter milhares de assinaturas", explica. O presidente da frente acrescentou que muitos prefeitos estariam "em cima do muro" com relação à proposta. "Muitos querem dizer não, mas por outro lado, não querem afrontar o governador". Ontem, durante reunião do Consórcio de Desenvolvimento Integrado do Vale do Paraíba, Litoral Norte e Serra da Mantiqueira (Codivap), realizada em São Sebastião, no litoral norte, nenhum prefeito comentou a proposta.

Cerca de 160 vereadores dos estados de São Paulo e Rio de Janeiro aprovaram, por unanimidade, o documento que será entregue aos deputados. Eles questionam a viabilidade do projeto e cobram medidas que possam mitigar possíveis efeitos. Além disso, querem saber detalhes sobre quais medidas o governo tem adotado atualmente para reduzir os índices de perda de água no Estado e de racionalização do uso da água em regiões receptoras. Os parlamentares também exigem um projeto detalhado sobre qualquer intervenção na bacia, com informações sobre possíveis impactos ambientais.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.