Versão 'ofensiva' de 'Três Porquinhos' é rejeitada em concurso

Juízes de prêmio britânico disseram temer que o livro infantil ofendesse a muçulmanos e pedreiros

Sean Coughlam, BBC

23 de janeiro de 2008 | 16h45

Um livro digital com uma história baseada no conto Os Três Porquinhos foi rejeitado em uma competição anual por um prêmio de uma agência do governo britânico, pois poderia ofender algumas pessoas. A história em CD-Rom, chamada Three Little Comboy Builders ("Três Pedreiros Incompetentes", em tradução livre), é voltada para crianças de escolas do ensino fundamental da Grã-Bretanha. O porco é considerado um animal "impuro" por judeus e muçulmanos. Os juízes responsáveis pela premiação afirmaram que "estavam preocupados com a comunidade asiática" e que "não poderiam indicar o CD-Rom à comunidade muçulmana". Além disso, eles alertaram que a história cria um estereótipo para a classe dos pedreiros. "Tapa na cara" Um porta-voz da Becta - a agência do governo da Grã-Bretanha responsável por tecnologia em escolas e que distribui o prêmio -, disse que o órgão apóia a decisão dos juízes. Three Little Comboy Builders já havia sido premiado em outra competição especializada em tecnologias e recursos educacionais. A companhia Shoo fly, responsável pelo CD-Rom, afirmou que, em vez de evitar o racismo, a rejeição da história poderia aumentar tal sentimento e "fechar as mentes, ao invés de abri-las". Para a diretora criativa da empresa, Anne Curtis, interpretar a inclusão de porcos em uma história como algo racista é "como um tapa na cara". Ela questionou ainda se a decisão significa que escolas do ensino médio deveriam não indicar para os estudantes o clássico A Revolução dos Bichos, de George Orwell, que tem porcos como personagens.   BBC Brasil - Todos os direitos reservados. É proibido todo tipo de reprodução sem autorização por escrito da BBC.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.