Vésper lança telefone fixo portátil e pré-pago

A Vésper, empresa-espelho da Telefônica e da Telemar, deu início à convergência entre os mercados de telefonia fixa e móvel. A empresa lançou um telefone fixo portátil. Parecido com um aparelho celular, o telefone pode ser usado somente na residência do usuário, por questões de regulamentação. Tecnicamente, não existiriam restrições à mobilidade. A operadora é a primeira a lançar, no País, um serviço com estas características. "Somos uma operadora de telefonia fixa", ressalta o vice-presidente executivo da unidade de negócios residencial e microempresas da Vésper, Wilson Cappellete. "Garantimos qualidade de serviço somente para o endereço contratado. Vamos monitorar o uso e, se percebermos que a restrição à mobilidade não foi respeitada, o telefone será desligado." O telefone funciona no sistema pré-pago. O usuário pode comprar um plano de R$ 59 - onde não existe limite para ligações locais para telefones fixos e não podem ser feitas ligações de longa distância e para celulares - ou de R$ 99 - com chamadas locais ilimitadas para telefones fixos e R$ 40 em créditos para ligações de longa distância e para celulares. A operadora também está oferecendo cartões de R$ 15, com créditos para chamadas a celulares e interurbanos. O preço do aparelho é de R$ 259, com um mês de ligações locais ilimitadas e R$ 40 em créditos para interurbanos e ligações para telefones móveis. O fornecedor dos aparelhos é a Kyocera. A Vésper também fechou um acordo com a LG, e testa os equipamentos de um terceiro fornecedor. A companhia informou que ainda está negociando sua reestruturação da dívida e societária. Até o final do ano, a empresa espera ter entre 500 mil e 550 mil assinantes. Em fevereiro passado, eram 500 mil. "Nós perdemos clientes por inadimplência, como todas as operadoras", explicou Cappellete. "Mas também conquistamos novos assinantes." Uma das críticas à Vésper, desde o início da operação, foi a ausência de suporte ao serviço de dados. O problema persiste no novo serviço, onde a velocidade máxima para o acesso à Internet é de 14,4 quilobits por segundo (kbps), o que representa cerca de um quarto da capacidade de um acesso discado convencional. No segundo trimestre de 2002, a Vésper espera iniciar os testes da tecnologia 1xRTT, que irá multiplicar por 10 a velocidade dos serviços de dados em sua rede.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.