Viagem melhorou imagem do papa e da Igreja nos EUA, diz pesquisa

Os norte-americanos têm hoje uma imagemmais favorável do papa Bento 16 e da Igreja Católica do queantes da viagem dele aos Estados Unidos, mas muitos acham queainda é preciso tomar mais providências para evitar que serepitam escândalos de pedofilia no clero, segundo pesquisadivulgada na quarta-feira. A pesquisa do Instituto de Opinião Pública do ColégioMarista, encomendada pela entidade católica benemerenteCavaleiros de Colombo, ouviu 1.013 católicos e não-católicos nasemana passada, com margem de erro de 3,1 pontos percentuais. O papa esteve em Washington e Nova York entre os dias 15 e20 de abril. Para 61 por cento dos entrevistados, a visita atendeu ousuperou suas expectativas, mas só 35 por cento se disseram maisligados aos valores espirituais depois da passagem dopontífice. Durante a viagem, o papa se disse "profundamenteenvergonhado" com o escândalo de pedofilia, surgido em 2002, ese reuniu com as vítimas, além de ter prometido impedir apresença de mais pedófilos no clero. Para 58 por cento dos entrevistados, esse comportamento dopapa foi satisfatório. Mas só 32 por cento acham que de fato foram tomadas medidasque evitem um novo escândalo. Outros 22 por cento têm dúvidas,e 46 por cento acham que seria necessário mais empenho. Para 56 por cento, o papa passou "o tempo certo" falando doescândalo. Outros 20 por cento acham que ele falou pouco arespeito, 24 por cento não sabem, e 1 por cento acha que eledeveria ter tratado menos desse tema. Quase 40 por cento dos entrevistados acham que a parte maissignificativa da visita foi o encontro que o papa manteve comcinco vítimas de abusos. A viagem do papa foi um dos maiores eventos da mídia atéagora neste ano, e 84 por cento dos entrevistados disseram tervisto, ouvido ou lido algo a respeito.

PHILI, REUTERS

30 de abril de 2008 | 18h26

Tudo o que sabemos sobre:
RELIGIAOEUAPAPA

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.