Vice-ministro das Finanças diz que economia da China atravessa 'período de dor'

A economia da China está atravessando um “período de dor”, enquanto as autoridades tentam levar o país em direção a um crescimento mais lento e sustentável, com a rápida expansão do seu setor “shadow banking” sendo um grande problema, disse o vice-ministro das Finanças no sábado.

REUTERS

15 Novembro 2014 | 14h08

“Temos problemas que têm se acumulado ao longo do tempo”, disse Zhu Guangyao a jornalistas na cúpula do G20, na Austrália.

Zhu repetiu o bordão do presidente Xi Jinping de uma “nova normalidade” para a economia chinesa, dizendo que ela “correria a uma velocidade relativamente alta, em vez de numa velocidade super acelerada”.

“Estamos mudando a marcha e nossa estrutura econômica está passando por um período de dor e por um período em que estamos absorvendo os pacotes de estímulo em grande escala, que implementamos anteriormente”, disse Zhu.

O FMI espera um crescimento global de 3,3 por cento neste ano, com a China crescendo 7,4 por cento e os EUA, 2,2 por cento. Esse seria o crescimento mais lento da China em 24 anos.

Zhu disse que o “shadow banking”, um termo que se refere a uma ampla variedade de empréstimos que não aparece nos relatórios de balanço dos bancos, e um excesso de capacidade em alguns setores da economia estão entre os principais problemas enfrentados pela China.

(Reportagem de Jane Wardel)

Mais conteúdo sobre:
GVINTECHINAPERIODODOLOROSO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.