Vinho bom é vinho bebido

Resolvemos comemorar a edição de número 200 do Paladar com 200 vinhos. Mas não pura e simplesmente uma lista de vinhos. Partimos da ideia de que vinho bom é vinho bebido, como costuma dizer nosso colunista Saul Galvão, e fomos atrás das histórias e impressões que as garrafas abertas deixaram nas pessoas que gostam, conhecem ou trabalham com tintos, brancos e espumantes pelo mundo afora. Uns revelaram suas preferências, outros citaram o vinho mais marcante de sua vida, há histórias divertidas, algumas barbaridades cometidas contra rótulos nobres, episódios românticos, gafes... apareceu a petite histoire de duas centenas de garrafas vazias. Tem até gente que bebe em cemitério ou em cabana no meio do mato. A lista completa com endereços dos importadores está no site do Paladar (www.estadao.com.br/paladar). Nossa contagem começa com o vinho 200, o champanhe Fleury, que abrimos na tarde de terça-feira para festejar esta edição especial. E termina com o primeiro vinho citado na edição número 1 do caderno. Pode conferir. Aviso: os rótulos repetidos estão contados uma única vez. Por isso há alguns vinhos sem número.

O Estado de S.Paulo

16 Julho 2009 | 02h32

ANDONI LUIZ ADURIZ

chef do Mugaritz

Há 12 anos, com amigos, conseguimos adquirir um 187 Château d?Yquem dos anos 80. Guardaríamos o vinho como um tesouro até o dia de abrir. Saímos do carro e, quando estávamos entrando em casa, meu amigo deixou a garrafa escorregar e ela caiu no chão. Lembro-me dessa cena em câmera lenta. Eu caí de joelhos e fiquei vários minutos comovido, obcecado, cheirando o solo. Foi tragicômico.

199

Terra Andina Merlot e Cabernet são os vinhos escolhidos pelo colunista do Paladar

SAUL GALVÃO

para abrir sua lista de preferências. "Esses chilenos têm excelente relação entre qualidade e preço", explica. "São uma dica boa."

A lista dele tem também:

198 Barca Velha 1966 197 Brunello di Montalcino "Il Greppo" Biondi-Santi 196 Champagne Krug Clos du Mesnil Blanc de Blancs 195 Vega Sicilia 194 Valbuena 5.º Año 193 Penfolds Grange Hermitage 192 Montrachet, Domaine de la Romanée-Conti 191 Montes Alpha Pinot Noir 190 Catena Alta Chardonnay 189 Sol de Sol Viña Aquitania (o melhor da América do Sul) 188 J. J. Prüm Wehlener Sonnenuhr Spätlese Riesling

Harmonização perfeita? Cozinha italiana, com vinho francês

FABRIZIO FASANO, restaurateur

"Esses são os vinhos que vi o crítico americano

ROBERT PARKER

beber durante um almoço, em Nova York. Era o aniversário de 50 anos do chef Daniel Boulud, um evento fechado para 22 homens, dia 25 de março de 2005, que durou mais de três horas. Eu estava lá, disfarçada de garçonete, e provei muitos deles na cozinha", PATRÍCIA FERRAZ, editora do Paladar.

186

Montrachet Grand Cru

Domaine Ramonet 1989

185

Ermitage De l?Orée

M. Chapoutier 1997

184

Hermitage Domaine J.L.

Chave 1995

183

Châteauneuf-du-Pape

Réserve des Célestins 1999

182

Châteauneuf-du-Pape

Cuvée Capeau Domaine Régau 2000

181

Ermitage Le Pavillon

Chapoutier 1990

180

Châteauneuf-du-Pape

Réserve des Célestins 1988

179

Château Pichon Longueville

Comtesse De Lalande 1955

178

Château Haut-Brion

Premier Cru Classé 1955

177

Château Le Fleur

Grand Cru Pomerol 1955

176

Château de Mouton

Rothschild 1955

175

Château Cheval Blanc

St. Emilion 1921

174

Pétrus Pomerol

Grand Vin 1929

173

Pétrus Pomerol

Grand Vin 1945

172

Château Mouton-Rothschild

Pauillac 1945

171

Chatêau Le Fleur Premier

Grand Cru Pomerol 1947

170

Château l?Evangile

Grand Cru Pomerol 1961

169

Château Latour Grand

Vin Pomerol 1961

168

Château d?Yquem 1955

167

Maury 1880

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.