Vinícolas chilenas muito afetadas pelo terremoto

A região de Maule, vizinha do epicentro do terremoto que atingiu o Chile no sábado, foi a mais prejudicada, mas quase nenhuma área do mapa vinícola do país ficou imune. Logo que, precariamente, as comunicações foram voltando, a rede de twitteiros do vinho atuou.

O Estado de S.Paulo

04 Março 2010 | 02h57

James Molesworth, editor da revista Wine Spectator, tornou-se uma central informal de informações. O Paladar conseguiu falar, na terça, com Nicolas Saelzer, diretor da Chadwick. Os vinhedos de Eduardo Chadwick ficam mais ao norte. Mesmo assim, a inauguração da novíssima Errazúriz foi adiada, pelo estado que estavam estradas e aeroportos.

O Wines of Chile, entidade patronal, estima uma perda de 200 milhões de litros, entre barricas rachadas e garrafas quebradas. A colheita de algumas variedades já tinha começado e recomeçou ontem.

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.