AP
AP

Violência síria deve acabar para evitar ataque catastrófico, dizem EUA

Secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, afirmou que forças de oposição crescem

Reuters

08 de julho de 2012 | 09h18

TÓQUIO - A secretária de Estado norte-americana, Hillary Clinton, afirmou neste domingo, 8, que não há dúvida de que as forças de oposição sírias crescem de forma efetiva e que, quanto mais cedo a violência no país terminar, maiores serão as chances de poupar o governo sírio de um "ataque catastrófico".

Veja também:

link Líbia: Partido islâmico diz que liberais lideram eleições em Tripoli e Benghazi

link Uma pessoa morre e outra fica ferida no leste da Líbia

tabela ESPECIAL: Primavera Árabe 

"Quando mais cedo houver um fim à violência e o início de um processo de transição política, não só menos pessoas morrerão, mas há uma chance de salvar o Estado sírio de um ataque catastrófico que poderia ser perigoso não apenas para a Síria, mas para a região", afirmou Hillary.

A secretária de Estado fez as declarações em Tóquio após um encontro com o ministro de Assuntos Exteriores japonês, Koichiro Gemba. Ambos se reuniram à margem de uma conferência internacional sobre ajuda ao Afeganistão.

Tudo o que sabemos sobre:
Primavera ÁrabeviolênciaSíria

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.