Violência urbana mata mais em 3 regiões, diz governo

A violência urbana ainda aparece como grande inimiga das mulheres e ocupa o 3º lugar das causas de morte do sexo feminino em idade fértil no País. Em três regiões, Centro-Oeste, Nordeste e Norte, esse tipo de violência é a principal causa de morte entre as mulheres férteis, segundo dados do Ministério da Saúde. Mas o tipo de violência mais grave varia de acordo com a cor da pele das brasileiras. Segundo o relatório do ministério, divulgado ontem, com dados de 2005, o acidente de transporte representa o maior risco para mulheres brancas (7,1 mortes para cada 100 mil entre 10 e 49 anos). Já para as negras e pardas, os homicídios são a 2ª causa e apresentam um risco 3 vezes maior em comparação às brancas. A maior incidência de negros nas estatísticas de homicídios é repetida independentemente do sexo. Na Paraíba, por exemplo, os assassinatos de negros superam em 9 vezes os de brancos. ?Não podemos falar em redução das causas de mortes violentas, que ainda são significativas ?, afirma o diretor do Departamento de Análises de Situação de Saúde (Dasis), vinculado ao Ministério da Saúde, Otaliba Libânio. As informações são do Jornal da Tarde.

AE, Agencia Estado

07 de novembro de 2008 | 10h06

Tudo o que sabemos sobre:
saúdemulheresmortalidadenegras

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.