Vírus de pólio da Índia chega à África; há temor de epidemia

Um aumento no número de casos de pólio entre crianças no norte da Índia gera temores de uma epidemia mais generalizada, com a mesma cepa do vírus aparecendo na África, informam autoridades sanitárias. O Estado indiano de Uttar Pradesh já registrou 121 casos de pólio entre crianças neste ano - 80 nos últimos três meses - sobre 29 em 2005, diz o médico L.B. Prasad, diretor-geral estadual de Saúde. Em toda a Índia foram registrados 137 casos.A situação na Índia já é preocupante por si só, mas a mesma cepa foi detectada em cinco países onde a pólio estava erradicada - Angola, Bangladesh, Congo, Namíbia e Nepal. "O problema com esses locais é que eles não têm uma boa cobertura de imunização. Portanto, embora não tivessem mais pólio, a população estava em risco", disse Jay Wenger, que supervisiona os esforços para a erradicação da doença na Organização Mundial da Saúde (OMS). Como a doença viajou do norte da Índia para o sul da África, as autoridades não sabem dizer. Mas "é uma ameaça que nos preocupa", reconhece Wenger.O epicentro do surto indiano é Moradabad, cidade industrial no noroeste de Uttar Pradesh, a 75 km de Nova Délhi. Ali houve 41 casos neste ano.A pólio, ou paralisia infantil, continua endêmica na Índia e outras partes da Ásia, e especialistas descrevem o noroeste de Uttar Pradesh - uma das áreas mais pobres de um dos Estados mais pobres da Índia - como um ambiente fértil para o vírus, que se espalha pelas fezes e ataca, principalmente, crianças pequenas.O lugar é um "reservatório de pólio", diz Michael Galway, do Unicef. "Tem uma densidade populacional extremamente alta, nascem muitas crianças todo mês, há uma séria falta de saneamento, a água está contaminada".

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.