Vitamina E pode reduzir risco de coágulos sanguíneos em mulheres

Pesquisa não deixa claro o vínculo dos complementos desta vitamina com a prevenção de coágulos

Efe,

11 de setembro de 2007 | 01h06

Os complementos da vitamina E reduzem o risco da formação de coágulos sanguíneos nas mulheres, segundo um estudo publicado na segunda-feira, 10, na revista Circulation da American Heart Association. O estudo não deixa claro, no entanto, o vínculo dos complementos desta vitamina com a prevenção de coágulos (tromboembolismo venoso) e recomenda aos pacientes que continuem tomando seus remédios anticoagulantes. "Os dados indicam que, em geral, as mulheres que tomam vitamina E, têm 21% menos risco de desenvolver coágulos de sangue", diz o relatório. A associação normalmente não recomenda tomar vitaminas antioxidantes tais como a vitamina E para prevenir doenças cardiovasculares, causadas essencialmente pela formação de coágulos. O estudo se baseia em dados obtidos de 39.876 mulheres de 45 anos ou maiores que participaram da investigação. As participantes tinham que tomar 600 UI (Unidades Internacionais) ou um placebo. Os pesquisadores pediram a elas que tomassem estes complementos em dias alternados durante um período de 10 anos, sem revelar às mulheres de que tipo se tratava em cada caso. Durante a pesquisa, 482 mulheres (213 delas no grupo da vitamina E e 269 no grupo do placebo) afirmaram que sofriam de tromboembolismo venoso. Os cientistas indicaram que a pesquisa revelou que o tromboembolismo é mais freqüente que os ataques do coração ou os derrames. Os resultados do estudo também parecem indicar que a vitamina E beneficia as mulheres que geneticamente estão mais predispostas a desenvolver coágulos sangüíneos, disseram.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.