Vítima de assalto é morta em ação policial no Rio

Administrador estava parado em um sinal, em seu veículo de passeio, quando foi abordado por suspeito

TALITA FIGUEIREDO, O Estado de S. Paulo

15 de julho de 2008 | 10h01

O administrador Luiz Carlos Soares da Costa, de 35 anos, foi morto ontem à noite por policiais militares logo depois de ter sido feito refém pelo assaltante Jeferson Santos Leal, de 18 anos. O administrador estava parado em um sinal, em seu veículo de passeio, quando foi abordado pelo suspeito. Jeferson mandou que ele se sentasse no banco do carona e assumiu a direção do carro. A polícia desconfia que ele estivesse sendo levado para uma agência bancária para entregar dinheiro a Jeferson. Uma equipe de quatro policiais militares, em um carro do 22º Batalhão da Polícia Militar (BPM), fazia patrulhamento de rotina quando suspeitou da atitude do motorista do veículo. Segundo depoimento dos PMs na delegacia, eles tentaram fazer a abordagem, mas o motorista arrancou com o carro e os policiais seguiram em perseguição. Já na Avenida Brasil, segundo depoimento dos PMs, Jeferson disparou contra o carro. Os policiais revidaram e atingiram Luiz Carlos com três tiros. Jeferson foi atingido nas costas e foi obrigado a parar com o carro. O administrador morreu antes de ser levado ao Hospital Geral de Bonsucesso, onde Jeferson foi operado e passa bem. O carro da vítima foi atingido com pelo menos nove tiros. Peritos do Instituto de Criminalística Carlos Éboli realizam a análise do carro.

Tudo o que sabemos sobre:
violênciamortepoliciais

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.