Vizinhos querem que Cabral more no Palácio Laranjeiras

Eles vivem no metro quadrado mais caro do Rio, tiram proveito da proximidade privilegiada da praia, mas têm um vizinho que virou um estorvo: o governador Sérgio Cabral Filho (PMDB). Diante do aumento na frequência das manifestações na esquina da Avenida Delfim Moreira com a Rua Aristides Espínola, onde Cabral mora com a família, no número 31, os moradores dos prédios ao lado decidiram fazer um abaixo-assinado. Eles querem que o governador do Rio se mude para o Palácio Laranjeiras, residência oficial do governo do Estado.

CLARISSA THOMÉ, Agência Estado

05 de julho de 2013 | 18h36

"Quero deixar bem claro que não tenho nada contra os protestos, sou a favor de quase todos eles, que têm mudado o País para melhor. Só não aceito protestos violentos e depredações. Mas, desde que Sérgio Cabral assumiu, a rua ficou muito conturbada", afirmou a psicóloga Cynthia Clark, idealizadora do documento. Cynthia perdeu a conta das categorias que fizeram barulho na porta de seu prédio: médicos, professores, estudantes, bombeiros. "Eram coisas esporádicas. A passeata vem e passa. Agora, com essa onda de protestos, virou uma coisa diária e isso complica a vida das pessoas."

Ela afirmou que, nos dias em que um grupo ficou acampado na rua, o trânsito ficou interrompido diariamente. Além disso, no dia a dia, Cynthia queixa-se de que carros da segurança de Cabral estacionam sobre a calçada. A psicóloga pensa em expandir a petição para vizinhos de outras ruas, pelo número de moradores que a procuram para subscrever o documento.

"Sei que algumas pessoas não vão assinar por ter a falsa sensação de segurança. Mas outro dia uma pessoa sofreu tentativa de assalto e procurou os PMs que estavam na calçada e eles disseram que não poderiam sair porque estavam fazendo a segurança do governador", afirmou. "Acreditamos que só há uma solução (...) o senhor deixar de confundir sua vida privada com sua vida pública, e passar a morar no lugar destinado a ser moradia do governador do Estado do Rio de Janeiro: o Palácio Laranjeiras", diz o texto do requerimento distribuído entre os moradores.

Tudo o que sabemos sobre:
ProtestosRioCabralvizinhos

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.