Você está rindo de quê?

Com o fim de Friends, Seinfeld, Sex and the City e Will & Grace, a TV perdeu a graça. E isso não é papo de gente nostálgica. Hoje, poucas comédias fazem o público gargalhar. Two and a Half Men, The New Adventures of Old Christine e Till'''' Death têm charme, mas não chegam perto das antecessoras. E, para piorar, as redes americanas só querem dramas. Nesta temporada, as emissoras vão lançar poucas comédias. Na contramão da tendência, a Sony estreou a faixa Politicamente Incorreto, às terças, com comédias britânicas. Mas não há nada ali que alcance a genialidade das velhinhas inglesas Absolutely Fabulous e Monty Phyton - que algum canal poderia voltar a exibir - e das recentes Coupling e The Office. Não vou negar que me diverti com The IT Crowd, a melhor das estréias, sobre funcionários de uma empresa de suporte técnico. A série do Channel 4 ganhou versão pela NBC, que deve ter o mesmo destino do remake de Coupling: o cancelamento. Afinal, americano fazendo piada britânica é um risco. Aliás, piadas britânicas são um risco. Ou as pessoas amam ou odeiam. The Office se salvou por ser mais acessível. Já Ali G, a série que deu origem ao filme Borat, é de 2000 e o telespectador fica boiando em piadas internas. Balls of Steel me fez rir, mas de nervoso. Quem entraria numa disputa ridícula para ganhar o troféu Bolas de Aço? O público britânico acha que tudo no palco é marmelada, mesmo assim, ninguém merece ver "comediantes" furando o dedo com um prego, grampeando a língua e usando a dor como piada... Melhor esperar para rir na próxima temporada!

Etienne Jacintho, O Estado de S.Paulo

19 Julho 2007 | 06h41

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.