Voo 447: 3ª fase de busca à caixa-preta terá área menor

Investigadores franceses manifestaram-se hoje otimistas com as perspectivas de encontrarem as caixas-pretas do Airbus A-330 que caiu em 1º de junho, quando fazia o voo 447 da Air France, entre Rio de Janeiro e Paris, provocando a morte das 228 pessoas a bordo.

AE/AP, Agencia Estado

22 Dezembro 2009 | 13h57

Jean-Paul Troadec, diretor da agência francesa a cargo das investigações, disse hoje que uma equipe internacional de especialistas reduzirá a área de buscas a 2.500 metros quadrados a partir de fevereiro, quando será iniciada a terceira fase da operação.

A área da próxima fase de buscas é cinco vezes menor do que a das duas vezes anteriores. Acredita-se que isso ajudará a localizar os gravadores de voz e de dados das cabines, também conhecidos como caixas-pretas.

Alain Bouillard, chefe da investigação, disse acreditar que será possível ter acesso aos dados armazenados nas caixas-pretas, apesar do tempo em que elas se encontram no leito submarino.

Mais conteúdo sobre:
voo 447 Air France investigação

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.