Voo 447: terminou hoje busca por destroços e vítimas

A operação de busca por destroços e vítimas do voo 447 da Air France foi encerrada oficialmente hoje. No período de 26 dias de trabalhos, os militares resgataram 51 corpos de passageiros e tripulantes - 14 deles já identificados no Instituto Médico-Legal (IML) do Recife - e 600 partes e componentes estruturais do Airbus A330, além de bagagens. Os Comandos da Marinha e da Aeronáutica decidiram pôr fim à ação por conta da "impraticabilidade de se avistarem sobreviventes ou corpos".

ELVIS PEREIRA, Agencia Estado

26 de junho de 2009 | 19h58

Em nota, os militares ressaltaram que, nos últimos 15 dias, foram encontrados somente dois corpos no Oceano Atlântico. "Nos últimos nove dias, nenhum corpo ou despojo foi avistado", traz o comunicado. Os 51 corpos localizados foram entregues à Polícia Federal (PF) à Secretaria de Defesa Social de Pernambuco para identificação e as partes do avião, à comissão de investigação francesa. Permaneceram no mar apenas as embarcações da Marinha da França, que tentam captar emissões das caixas de dados e voz do avião.

Os militares definiram a operação como a maior e mais complexa já realizada pelas forças armadas do Brasil, tanto por sua duração quanto pelos meios empregados. Ao todo, a Força Aérea Brasileira (FAB) utilizou 12 aviões e contou com o apoio de aeronaves da França, EUA e Espanha. Onze navios da Marinha brasileira se revezaram na área de buscas delimitada no Oceano Atlântico. Estiveram envolvidos na operação 1.344 militares da Marinha e 268 da FAB. Eles atuaram na busca, resgate e suporte a essas atividades. O Airbus A330 da Air France que fazia o voo 447, de Rio de Janeiro a Paris, caiu no Oceano Atlântico em 31 de maio com 228 pessoas a bordo. As causas da tragédia ainda são investigadas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.