Votorantim avança com planos para refinaria de zinco no Peru

A Votorantim afirmou na terça-feira que está avançando com os planos de expandir sua refinaria Cajamarquilla de zinco no Peru apesar dos baixos preços globais do metal.

REUTERS

17 de março de 2009 | 16h16

A previsão é de que a atualização, avaliada em 500 milhões de dólares, esteja completa até o final de 2009.

"O projeto para elevar a capacidade da planta para 320 mil toneladas por ano continua como planejado", disse Cecilia Tagata, representante da Votorantim.

A atual capacidade anual da planta é de 160 mil toneladas.

Os preços do zinco, que é usado para impedir a ferrugem, despencaram 50 por cento no ano passado com a desaceleração econômica global e a expectativa é de nova queda em 2009. Produtores de zinco de várias regiões reduziram a produção e os projetos em meio à queda dos preços e da demanda.

No ano passado a Votorantim, quinta maior produtora do mundo de zinco primário, comprou a mineradora peruana de zinco Atacocha e tentou assumir o controle da Milpo, mineradora de zinco, chumbo e cobre no Peru.

O Peru é o segundo maior produtor de zinco do mundo.

(Por Dana Ford)

Tudo o que sabemos sobre:
MINERACAOVOTORANTIMZINCO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.