Wall Street afunda para menores níveis desde 2003

As bolsas de valores norte-americanas despencaram para o menor nível em cinco anos e meio nesta quarta-feira, enquanto investidores se preparavam para uma longa desaceleração econômica e executivos do setor automotivo norte-americano previam uma grande calamidade se não houver ajuda do governo. O índice Dow Jones teve forte queda de 5,07 por cento, a 7.997 pontos. O Standard & Poor's 500 despencou 6,12 por cento, a 806 pontos. O Nasdaq tombou 6,53 por cento, a 1.386 pontos. Esta foi a primeira vez que o Dow fechou abaixo dos 8.000 pontos desde março de 2003. O S&P 500 e o Nasdaq ultrapassaram as mínimas da última semana, que marcavam os menores patamares em mais de 5 anos. As ações da General Motors derreteram para o menor nível em 66 anos e as da Ford atingiram a mínima em 26 anos, mas as perdas foram espalhadas para além do setor automotivo. As ações financeiras tiveram queda percentuais de dois dígitos com o esfacelamento do mercado comercial real despertando temores de uma nova onda na crise de crédito. No final da sessão, o Federal Reserve cortou suas projeções de crescimento para 2009, ajudando a gerar uma onda de vendas que continuaram até o encerramento da sessão. "Nós estamos testemunhando a pior crise do mercado da vida da maioria das pessoas", afirmou David Bianco, estrategista chefe de ações da UBS. "As pessoas parecem gostar de contar umas para as outras o quão ruim as coisas vão ficar, levando si mesmas a um frenesi. Está começando a ficar patético."

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.