Washington lamenta outro tropeço na reta final

Washington perdeu a chance de ser campeão brasileiro na penúltima rodada em 2004, quando defendia o Atlético-PR. Até hoje costuma perder o sono quando pensa na oportunidade desperdiçada, no campeonato em que marcou 34 gols e foi artilheiro. Ontem, o centroavante lutou, fez dois gols, mas não impediu que a história se repetisse.

Giuliander Carpes, O Estadao de S.Paulo

30 de novembro de 2009 | 00h00

"A gente se doa... É triste", disse, visivelmente emocionado, depois do apito final que selou a derrota por 4 a 2 para o Goiás e jogou o São Paulo para a 4ª colocação no campeonato. "Fica difícil até encontrar palavras. Só não vou ficar pior porque sei que tem mais um jogo."

O centroavante teve nos pés a chance de marcar o segundo gol são-paulino, quando a partida ainda estava 1 a 1, no início do segundo tempo. Será o lance que, provavelmente, estará presente nas próximas noites maldormidas que o atacante de 34 anos terá pela frente.

Washington sabia que esta era, possivelmente, sua última oportunidade de levantar a taça do Brasileiro pela primeira vez na carreira. Com 102 gols, é o maior artilheiro do torneio ainda em atividade. Trocaria os títulos individuais pela conquista. "Jogar a toalha, jamais. Vocês conhecem minha vida. Mas agora está difícil."

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.