Web aumenta responsabilidade de jornalista, diz especialista

O presidente da Associação Mundial de Jornais (WAN, sigla em inglês), Timothy Balding, afirmou nesta quinta-feira, 15, em Paris, que a internet aumenta a responsabilidade profissional dos jornalistas diante dos crescentes riscos de manipulação da informação. "A internet aumentou extraordinariamente novas possibilidades para a propagação e, às vezes, para a manipulação perigosa de informação", algo que é "difícil, quando não impossível" de combater, disse Balding na abertura da conferência "Novos meios de comunicação: a dimensão da liberdade de imprensa". Ressaltou que o fenômeno aumenta a "responsabilidade dos jornalistas profissionais de manter altos padrões na verificação, na honestidade e na objetividade". "Serão perdidos os fundamentos de nossas sociedades e democracias se não formos capazes de distinguir entre o verdadeiro e o falso em termos de informação", disse Balding na conferência, organizada pela WAN em associação com a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (Unesco) e o Comitê Mundial da Liberdade de Imprensa. Balding, porém, afirmou que a internet representou "uma ruptura extremamente positiva do monopólio da informação guardado pelos regimes autoritários e ditatoriais". Mesmo que estes regimes tentem estabelecer mecanismos de vigilância dos conteúdos da rede e dispositivos técnicos para bloquear a livre circulação de informação, inclusive detendo aqueles que promovem sua difusão, ele se mostrou otimista. Para o presidente da WAN, trata-se de "uma batalha perdida" para as ditaduras. Balding afirmou que o fato de muitos jornalistas de internet estarem presos é, "talvez paradoxalmente", uma evidência de que a liberdade vencerá.

Agencia Estado,

15 Fevereiro 2007 | 15h02

Encontrou algum erro? Entre em contato

publicidade

publicidade

publicidade

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.