Xangai terá a maior usina de tratamento anaeróbio de lixo

Lixo será separado ao chegar, tratado com processos de fermentação anaeróbia e transformado em solo

Efe

14 de agosto de 2007 | 03h09

Em abril de 2008, Xangai abrirá a maior usina de tratamento sem oxigênio de lixos do mundo. Em 4,33 hectares poderão ser processadas 800 toneladas de dejetos diariamente, informou nesta terça-feira, 14, o jornal oficial Shanghai Daily.   A construção da central começa em novembro no distrito de Putuo. O custo do projeto rondará os 300 milhões de iuanes (US$ 39,47 milhões). As instalações serão capazes de gerar 41 milhões de quilowatts-hora de eletricidade e 40 mil toneladas de solo orgânico por ano.   Zhang Jingyuan, diretor-geral da empresa subsidiária em Xangai da Biomax Environmental Technology, o maior investidor do projeto, explicou que o lixo será separado ao chegar à usina, tratado com processos de fermentação anaeróbia e transformado em solo orgânico através de processos de desidratação. O gás derivado do processo pode ser utilizado para gerar eletricidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.